Painel | Minha conta | Ajuda | Sair

sábado, 20 de novembro de 2010

Ouricuri-PE:Os dois italianos e o patrimônio de São Brás


Em torno de 1870, dois italianos chegaram a Ouricuri, Biágio Antônio de Calábria e Domingos Antônio Maradei. Domingos tornou-se conhecido por Antônio Italiano, possuía uma macaquinha para diversões públicas. Vendia miudezas, tornando-se em seguida próspero comerciante de tecidos. Casado com Maria Maradei, não tendo filhos adotaram uma menina chamada Maria , nascida em Ouricuri. Fazia compras em Salvador e necessitava de empregado experiente para ampliar sua casa comercial. Por aqui passava Antônio Soares, filho de Domingos Soares, da fazenda Santa Quitéria, no município. Depois de tentar negócios e Manaus, passou em Ouricuri, antes de viajar para o Rio de Janeiro, para visitar seus pais,onde aceitou o convite de Antônio Italiano para ajudá-lo na sua casa comercial. Casa-se com a filha adotiva do italiano, tornando-se seu sócio e herdeiro, vindo a morar na espaçosa residência do sogro, localizada na atual praça Muniz Falcão, prédio este, hoje pertencente aos herdeiros de Fernando Bezerra. Acostumado a lidar com medicamentos montou uma farmácia, vizinha a sua residência, talvez o primeiro estabelecimento desse gênero na localidade. Juntamente com o coronel Anísio Coêlho, teve oportunidade de servir ao povo em assuntos de saúde, exercendo marcada influência no município, sendo inclusive, prefeito na linha política de Anísio Coêlho. Temperamento inquieta, transferiu-se com a família para Crato-Ceará e depois, Salvador-BA, onde morreu, deixando 05 filhos.
Biágio Antonio de Calábria, conhecido por Brás, negociava com miudezas e fabricava tachos de cobre de muito uso na região. Querendo marcar sua presença na terra adotiva e sendo devoto de São Bras, comprou a Antônio Marinho Falcão (o velho), uma parte de terra da fazenda Paraíso e doou à paróquia de Ouricuri. Essa parte de terra foi registrada como Patrimônio de São Brás.
Na capela de São Braz (erigida em 09 de abril de 1893) se realiza anualmente uma das tradicionais festas religiosas com um novenário a partir de 25 de janeiro e terminando a 3 de fevereiro, dia consagrado ao santo, com uma procissão conduzindo a imagem de São Brás para a Igreja Matriz. O novenário, logo após a festa de São Sebastião, padroeiro da paróquia.
Biágio Antônio de Calábria, não tendo descendentes (pois ele e sua mulher não tiveram filhos) para se continuar na terra onde feliz viveu, a gratidão lhe inspirou a doar um patrimônio à paróquia de São Sebastião de Ouricuri, e portanto a sua comunidade que também em gesto de gratidão, comemora com carinho e muita devoção a festa de São Brás.

4 comentários:

graça disse...

Foi por meio desse blog que eu descobri um tio de minha avó( Hormecinda Bezerra Lins de Castro). Ele era Integrante do sétimo (7) Batalhão de Voluntários da Pátria, de Ouricuri, na guerra contra o Paraguai, morreu em combate na Batalha de Tuiuti, aos 28 anos de idade, no posto de capitão. Era solteiro, entretanto deixou um filho ( Horácio Sidrônio Alves de Castro)nascido em Santo Antonio do Piancó-Paraíba

Maria Adeladia disse...

Graça, que bom que o blog ajudo-a! È justamente este o objetivo!Obrigada pela sua visita, querida.
Volte sempre.Abraços.

Artur de Alencar disse...

Fazenda Santa Quitéria, em Ouricurí-PE, reduto da família Alencar.

Artur de Alencar disse...

Fazenda Santa Quitéria, em Ouricurí-PE, reduto da família Alencar.

Postar um comentário

Olá! Seja bem-vindo!!! Obrigada por acessar este blog; sua presença é importante! O espaço é democrático e está aberto para todos, porém, sem ofensas!
ÀQUELE QUE TORNAR SEGUIDOR DESTE BLOG, DEIXAR O LINK DO SEU ESPAÇO NOS COMENTÁRIOS PARA QUE POSSIBILITE SEGUI-LO DE VOLTA!

Atenciosamente - Maria Adeladia (autora do blog)




Adeladia Lins - © 2011 (TODOS OS DIREITOS RESERVADOS)
Layout do blog desenvolvido por: Maycon Moreira Vieira (mayconmoreiravieira@gmail.com)